HOME > RELEASES
 
EP "As The Autumn Ends" (2008) - Released by Killzone Records
Dark Radio

O Doom Metal viveu seu ápice no início dos anos 90. Muitas bandas (principalmente inglesas) surgiram trazendo uma sonoridade que incorporava ainda mais melancolia às bases criadas por Black Sabbath, Candlemass, St. Vitus e outras.Com o passar do tempo, o estilo fundiu-se ao "gothic metal", perdendo um pouco sua identidade.

Por isso minha grande surpresa ao receber este material da LACRYMA SANGUINE. O EP "As the Autumn Ends" traz três composições de doom metal. Apenas doom metal. Sem adições "modernosas". São três músicas que te levam a uma "imersão doom metal".

O disco abre com a densa "Her Bloody Wings". E que apresentação! A linha de teclado executada por André Gadelha casou perfeitamente com os riffs marcantes da dupla André Barroso e Yuri Nobre (por sinal, as guitarras trabalham muito bem em todo o disco). Bela preparação para os vocais de Max Santiago. E como é bom ouvir vocais tipicamente doom metal!!! O cara consegue trazer o sentimento que a música pede. A alternância para os vocais limpos, no final da música, mudam completamente a atmosfera do disco, deixando-o ainda mais intenso.

"As the Autumn Ends" começa de forma mais rápida. Aqui, a lembrança da primeira fase da MY DYING BRIDE é notória. Apenas a lembrança, já que nos primeiros segundos podemos perceber que estamos ouvindo uma banda autêntica. E é nesta música também que a cozinha mata a pau. A linha de baixo inspiradíssima de Allan Daniel e a condução precisa e muito técnica para o estilo de Marcel Lucena destacam-se nesta faixa. Aliás, todo o instrumental deste disco merece atenção especial. Não parece o primeiro lançamento de uma banda, mas sim o resultado de anos e anos de convivência musical.

A terceira e última faixa é, pra mim, a melhor do EP. "One Last Kiss" já nasceu clássica: vocais narrados em um instrumental muito inspirado nos levam para a densidade da letra. Por sinal, as letras da LACRYMA SANGUINE merecem atenção ja que são muito bem elaboradas. Seu ritmo arrastado segue até a primeira mudança de andamento, onde a música acompanha todo o sofrimento imposto pelo vocalista. Sua parte final, onde o clímax se instala (linda linha de teclados conduzindo o restante instrumental com maestria) deixa uma sensação ingrata no ouvinte. Fica aquela sensação de que o EP foi curto demais para tamanha complexidade apresentada. Excelente final. Este é, sem dúvidas, um dos melhores lançamentos do doom metal nacional.

Destaque também para a arte do trabalho. Prova de que é possível sim fazer uma arte muito bem trabalhada em um encarte simples.

O disco foi lançado pela americana Killzone Records (www.killzone-records.com) e pode ser baixado na integra (com consentimento da banda) no endereço: www.lacrymasanguine.bandcamp.com

Se você é um dos amantes do doom metal, como eu, este disco é obrigatório para sua coleção. Se você não curte (ou não conhece) doom metal, mas curte uma boa banda de metal, este disco também é obrigatório para você.

OBS: No bandcamp da banda, é possível também conferir uma faixa que estará disponível no primeiro "full-lenght" da Lacryma Sanguine: "Amongst These Walls". A faixa "The House" (não é a versão que constará no cd), com pouco mais de 12 minutos, começa de maneira bem climática (um dos trunfos da banda) com uma linda passagem de teclado. E a música vem em um "crescendo", onde os vocais aparecem alternados entre o limpo e o gutural de maneira certa em meio a um instrumental primoroso. E quanto mais a música avança, mais ficamos ansiosos pelo lançamento deste novo play. Grande faixa.

RATE: 9.5/10
(Daniel Aghehost)

LINK: http://darkradio.com.br/noticia.php?id=242

NANCY LUKE WEBZINE

"There is always a hope for bands like LACRYMA SANGUINE who hails from Brazil. They play doom/death metal. And I must admit that these guys really, know how to play doom/death metal. They just need more clear technical supports. If you listened to them, you will find the element of doom in their music. They give you and your ears the easiness to extract doom. In other word, they will take you deep in the doom music. Musically, they are qualified to go somewhere near bands like NOVEMBER, KATATONIA, MY DYING BRIDE, and old bands like ESTATIC FEAR. I wish that their music sound was more clear than that. I feel that the vocals covers the guitars, and the guitars covers the keyboards, and they all cover the drummer and the bassist. If they had better producing, I think they would have sounded better than this. What impressed me about "One Last Kiss" was the piano part. They keyboardist is very good player. Not only in this track but to be honest in all the tracks. I know a good keyboardist when I hear one, since I'm a keyboardist myself, and this keyboardist is excellent. "Her Bloody Wings" is my 'catcha song'. It has my ears. Extensive usage of keys and guitars. In this song they managed to employ every member they have in the band. I really wish that this band will have its chance and they would fight to have this chance coz many good bands would been made it but they gave up early."
Music: 7.5/10
Lyrics: 7/10
Playing: 8.5/10
Sounds: 6/10
Performance (vocals): 7.5/10
Overall Rating: 8.5/10

SOMBRE ARCANE Website

"Lacryma Sanguine est un groupe de Death Doom brésilien fondée en 2005. Les Doomsters brésiliens ont sortie leur premier EP sobrement intitulé « As The Autumn Ends » qu’en 2008, avec KillZone Records. « As The Autumn Ends », est caractérisé par une limpidité musicale assez présente, qui nous marque dés la première écoute. Les morceaux bénéficient d'une structure simple, et claire, avec une ambiance nostalgique et contemplative se dégage de l'ensemble. Pour le fond Metal, le tout reste irrémédiablement lourd, très lourd, dans le sens Doomesque, une voix typée assez forte, des guitares d'une profondeur abyssale, des riffs simples et lents, parsemés de mélodies tragiques et sublimes. L’utilisation de violon, de flûte et de violoncelle apporte une sonorité originale, bien appréciable. De nombreuses parties acoustiques chantées à voix claire ajoutent une touche romantique assez dramatique. Nous avons à notre titre « One Last Kiss ». Pour conclure, on a affaire à un très bon groupe de Doom, avec tout ce qu'il faut. Cette version n’est qu’un avant gout de l'histoire qui nous sera racontée dans le prochain album, qui sortira prochainement en 2009. L'album est toujours sans titre, et Gladson Rodrigues remplacera le batteur Marcel Lucena, qui a récemment quitté la bande."
Nota: 15/20
Link: http://www.sombrearcane.com/Chroniques-Francais/lacryma-sanguine-as-the-autumn-ends.html

PITCHLINE ZINE Website

"Hace muy poco tuve la ocasión de escuchar por vez primera esta propuesta que llega ni más ni menos que desde Brasil, en forma de una banda de Doom Metal compuesta por seis músicos. Una vez repasados los temas que tenían que ofrecer a día de hoy, me resulta difícil el creer la procedencia de esta banda ya que opino que podrían pasar tranquilamente por una formación de nuestro continente.

Haciendo un poco de bio, Lacryma Sanguine empiezan a tomar forma unos años atrás, en 2005 exactamente, en la cuidad de Fortaleza, Brasil. No sería sin embargo hasta varios años después cuando finalmente consiguiesen un contrato discográfico con los norteamericanos KillZone para poder sacar a la luz este pequeño adelanto titulado "As The Autumn Ends" y digo adelanto porque ya ha empezado a tomar forma su disco debut, el cuál podría ver la luz a comienzos del próximo año.

Dentro ya del ámbito musical, el disco tan solo consta de 3 temas: "Her Bloody Wings", "As The Autumn Ends" y "One Last Kiss" y ya desde los primeros acordes del tema inicial se aprecia que, muy lejos de los sonidos comerciales a los que nos tiene acostumbrados dicho país, lo que nos vamos a encontrar aquí es una buena dosis de Doom Metal al más puro estilo europeo. Enseguida me resulta difícil el no poder acordarme de los fineses Swallow The Sun, ya que a mi parecer les veo bastantes similitudes. Los elementos que utilizan son muy parecidos; la incorporación de instrumentos como el violín, el cello o la flauta, que enlazan con unos teclados solemnes, intentan transmitir un ambiente triste y nostálgico, sin caer en pasajes muy densos que lleguen a hacerse pesados y repetitivos como a veces ocurre y que haga que más de un oyente no logre terminar el tema, y donde la oscuridad viene solamente de la mano de la parte vocal. "Her Bloody Wings" es un buen ejemplo, ya que la entrada de la sección de cuerda es increíble, con una flauta poniendo la guinda del pastel.

Como iba diciendo, la labor del vocalista Max Santiago también resulta envidiable, ya que gasta de unas guturales muy potentes. Por momentos es como si los suecos Draconian dejasen de un lado la voz femenina y la parte gótica, para centrarse solamente en el Doom, aunque ese parecido, instrumentalmente hablando y dejando de lado la voz cuyo parecido es apreciable en todo momento, no nos empieza a recordar a los suecos hasta el tema-titulo "As The Autumn Ends". Decir que el guitarra André Barroso es también el encargado de acompañar la voz principal con un registro más rasgado y cierto que el resultado de como quedan ambas voces no desencaja ni suena forzado. Dejando de lado los instrumentos de acompañamiento, la parte instrumental clásica restante, es decir guitarras, bajo y batería, suenan de lujo. Los pasajes son largos, llenos de ambiente y con muchos detalles como ese momento del segundo tema, ya por la mitad, donde una guitarra se desmarca de entre un silencio marcado solamente por unos suaves teclados.

Para terminar ya me queda introducir un poco el último tema "One Last Kiss" donde nos recibe una voz hablada que aparece y desaparece, antes de convertirse en gutural, y cuya línea es pausada y sin variaciones hasta que comienza a crecerse por la mitad dejando que empiece a variar el rítmo, marcado por un tímido cello de fondo, y dejando entrever elementos como una breve parte de piano, aunque vuelve a recomponerse rápidamente.

No me queda más que decir, salvo que espero con interés su disco debut, y no estaría demás el que siga en la misma línea que lo que aquí tenemos. Desgraciadamente, y pese a que merecen una nota mucho más alta, tres temas son muy poco, así que la puntuación no pasará de un seis, ya que un cinco (o medio punto más) pese a todo, sinceramente no les haría justicia."
Nota: 6/10
Link: http://www.pitchline-zine.com/reviews.item.php?id=001125

WHIPLASH Website

"O Lacryma Sanguine vem de Fortaleza (CE) e iniciou efetivamente sua carreira em meados de 2005, já conseguindo dar um grande primeiro passo ao assinar com o selo norte americano Killzone Records para o lançamento digital de seu EP de estréia, “As The Autumn Ends”, que conseguiu uma pequena - mas gratificante - prensagem limitada de apenas 100 cópias.

Esbanjando profissionalismo, os cearenses executam um belo Doom Metal em três composições relativamente longas. O Lacryma Sanguine tenta conseguir alguma distinção ao utilizar instrumentos não convencionais como o violino, flauta e violoncelo, mas realmente os mesmos não interferem profundamente no resultado final do que se espera do gênero. Tudo é realmente pesado, sofrido, e, principalmente, muito opressivo. Ainda assim, possui uma beleza quase épica, e considero a faixa-título como seu grande momento, com muitas melodias de guitarras realmente marcantes. Uma pena que a audição dure apenas cerca de 22 minutos... De qualquer forma, a banda já iniciou as gravações para um disco completo, cujo lançamento está definido para 2009, simultaneamente na Europa e América do Norte. Mas, pô...! E o Brasil??? Enquanto isso se define, o EP "As The Autumn Ends" pode ser adquirido via iTunes, Amazon e outros sites especializados. Os interessados em conhecer o conjunto podem acessar também www.lacrymasanguine.net e www.myspace.com/lacrymasanguine. Eles são excelentes em sua proposta e se sua sede por boa música continuar neste ritmo, uma provável trajetória de respeito espera por eles!"
Nota: 8/10
link:http://whiplash.net/materias/cds/081869-lacrymasanguine.html

ROADIE CREW Magazine

Pense comigo: com esse nome, tendo três musicas no CD com mais de vinte minutos, só pode ser uma banda de Doom Metal. O mais engraçado aqui é que quando você lê no enunciado que o material é importado nunca poderia imaginar que se trata de uma banda brasileira, mais especificamente de Fortaleza (CE). Vamos admitir que chega a ser estranho imaginar em meio ao calor das dunas de areia de Fortaleza possa haver uma banda tão depressiva. Mas apesar do calor nordestino, o Lacryma Sanguine é bom no que faz. Seu Doom lembra logo de cara My Dying Bride do álbum As The Flower Withers com um toque todo fúnebre, camas de teclado e vocais guturais. Porém, apenas três músicas, por maiores que sejam, é pouco para se ter maior impressão. Num geral, as três faixas desse EP não mostram grande diversidade. Como contrato da banda com o selo americano Killzone já tem previsto o lançamento de um 'debut' para este ano. Vamos aguardar para conferir.
Nota: 7/10

ROCK BRIGADE Magazine

A gravadora é americana mas a banda é de Fortaleza - e não surpreende que esteja em um selo gringo, pois sua qualidade é incontestável, como confirma esse EP de apenas três faixas: doom metal sorumbático, arranjado com bom gosto ímpar, de teclados bem colocados e vocais cavernosos, que não só traz à mente nomes como Mournful Congregation e, claro, My Dying Bride, como também mostra uma turma que entende do riscado. Logo chega o primeiro album por aí - vamos aguardar!